Voce está em: Estudos Bíblicos - Heresias nas Igrejas

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 2005
TEMA: HERESIAS NAS IGREJAS; O FALSO EVANGELHO!
AULA Nº 12
ASSUNTO: MODISMOS III) A UNÇÃO DOS QUATRO SERES VIVENTES - PARTE 1 - A ORIGEM

Texto: Ap 4.6-8
Introdução:
Uma das práticas mais bizarras vista nos dias de hoje chama-se “unção dos quatro seres viventes”. Nas três aulas seguintes estaremos aprendendo sobre este assunto, veremos a sua origem, o que fazem os propagadores deste modismo e o que a Bíblia fala sobre este assunto.
A primeira vês que pude observar este fenômeno no Brasil foi em 2003 (não pelo fato de que não tivesse acontecido ainda em nosso país, e sim porque até então não tinha visto esta manifestação no Brasil); um certo irmão ao ver duas fitas do seminário “Resgatai a noiva” ficou abismado e confuso, então trouxe as mesmas para que eu observasse. O que vi, foi algo diabólico! Pessoas piando, outras mugindo, urrando, gritando histericamente, etc...
Sem dúvida alguma é um dos movimentos mais esquisitos que já notei. Fico pensando: “Se as pessoas conseguem entregar a sua mente a coisas tão bizarras em nome de Deus, o que inventarão daqui a alguns anos?”.

I)A “Benção de Toronto”

Não podemos definir com exatidão a origem destas manifestações, mais não podemos negar a forte influência e ligação com a “benção de Toronto”. Sem dúvida a Igreja do Aeroporto no Canadá exerceu papel marcante na divulgação do fato. Estudaremos a origem a partir das manifestações na Igreja do Aeroporto.
O fenômeno iniciou-se em 1994 em Toronto (Canadá), na igreja pertencente à Comunhão da Videira, conhecida como Comunhão da Videira do Aeroporto de Toronto, ou simplesmente, Igreja do Aeroporto. O pastor chama-se John Arnott e sua esposa(também ordenada pastora) chama-se Carol.
O movimento, segundo os seus líderes, é um avivamento. Alegam que Deus lhes deu algo a mais, e a presença do Pai é tão forte que as pessoas presentes gritam, rolam pelo chão e dão gargalhadas histéricas (risos incontroláveis, a ponto das pessoas caírem no chão). Nas reuniões também ocorre o famoso “cai-cai”; entretanto, o que mais chama a atenção é a gargalhada Santa, que passaram a chamar de “unção do riso” ou “benção de Toronto”.
Milhares de crentes curiosos foram até Toronto, inclusive muitos pastores. Segundo Arnott foram recebidos aproximadamente 30.000 pastores e líderes; o que fez com que o movimento se espalhasse pelo mundo.
Igrejas brasileiras da chamada 3ª onda (neopentecostais), abraçaram rapidamente o movimento.

II)O começo

         Arnott, que era Batista, diz ter recebido algo a mais nas igrejas pentecostais de Toronto.
Sua vida foi fortemente influenciada por Benny Hinn, e no ano de 1992 esteve em um congresso promovido por Hinn em Toronto ansioso em ter a mesma “unção”.
Entrou no ministério da Videira em 1981 e em 1993 começou a pastorear a Igreja do Aeroporto. Seu ministério era típico do movimento neopentecostal, com ênfase nos sinais e prodígios, visões, cura interior, libertação, etc...
Em novembro 1993 o casal foi à Argentina para ver o avivamento que estava acontecendo através de Cláudio Freidzon, um líder das Assembléias de Deus naquele país. Em uma das reuniões, Arnott e sua esposa caíram no chão e ao se levantarem, Cláudio perguntou se queriam receber a unção e eles responderam que sim. Segundo Arnott, o Senhor lhe disse: “O que você está esperando? Receba-a, ela é sua!”.
Quero dar uma pausa aqui neste ponto.

       Como pode um homem que se diz pastor andar atrás de toda manifestação mística que surge? Querido, a Bíblia nos ensina a não fazermos tal coisa! Ef 4.14

       Que tipo de avivamento Deus deseja dar, sem ser acompanhado de um intenso amor pela sua Palavra, transformação de vida e santidade? Que avivamento é esse no qual as pessoas caem rolando pelo chão gritando como se estivessem possessas?

A maior parte dessas pessoas que rolam, gritam e dão risadas histericamente possuem um péssimo testemunho cristão!
Quando olhamos para o avivamento em Israel na época do rei Josias, percebemos que ele estava ligado com um encontro com a lei do Senhor, arrependimento e mudança de vida! II Rs 22
O verdadeiro avivamento Bíblico no Novo Testamento foi acompanhado de lutas e perseguições; e obediência à ordem de Cristo com intenso desejo de anunciar o Evangelho! At 4.24-31; 5.40-42; 8.1-8.

    Todo avivamento verdadeiro deverá sempre ser acompanhado dos seguintes elementos:
1º)É gerado pela ação do Espírito Santo através do amor e obediência a Palavra de Deus;
2º)Trará um forte desejo de santificação, arrependimento de pecados e transformação de vida;
3º)Gera vontade de orar, ler a Bíblia e falar do amor de Deus.
4º)Será seguido por lutas e perseguições que o aumentarão ainda mais!

  

III)A “unção do riso”

Em Janeiro de 1994, em um culto na igreja de Arnott, ao orarem com imposição de mãos, as pessoas caíram rindo e chorando ao mesmo tempo; algumas entravam em estado de histeria.
Arnott ficou surpreso, pois esperava apenas o famoso “cai-cai”, no entanto, as pessoas rolavam de rir!
Dês de então, curiosos do mundo inteiro passaram a ir até Toronto para conhecer o que chamaram de “benção de Toronto”.
Em todos as reuniões aconteciam as mesmas cenas: Gargalhadas histéricas; pessoas tremendo, outras duras no chão com os olhos fixados no vazio, etc...
O líder da denominação no Canadá aceitou o fenômeno dizendo ser obra de Deus.
Como toda seita nova ou religião falsa, seus fundadores são baseados em experiências pessoais, alegam que Deus falou diretamente com eles, que tiveram alguma visão ou revelação especial. Veja em Gl 1. 6-9

  Amados, tenhamos cuidado com o “sentismo” que impera nesses últimos dias no coração dos crentes. Todos sentem coisas e alegam que Deus falou consigo!

      O que há de errado em tudo isso? Com que propósito Deus jogaria as pessoas no chão para se portarem de uma maneira histérica, rindo descontroladamente? Além do que já foi visto anteriormente, não há nenhum respaldo bíblico para a “unção do riso”. Textos como Sl 100.2; 126.2 ou ainda Ne 8.10;  Jo 16.22 e  Rm 14.17, de modo algum oferecem base para que as pessoas caiam pelo chão rindo histericamente. Estas coisas nos fazem lembrar de I Co 14. 23, 32, 33.

IV)A “unção dos quatro seres viventes”
O pior ainda estava para acontecer. A igreja de Toronto não ficou apenas na unção do riso mais experimentaria em 1995 algo ainda pior.
Durante uma reunião, na qual Arnott não estava presente, no momento da ministração, quando pregava um pastor chinês, líder das igrejas de maioria chinesa na cidade de Vancouver (Canadá), o referido pastor começou a urrar como leão e pôs-se de “quatro”.
Este fato foi comunicado a John Arnott ao retornar de sua viagem aos EUA; o mesmo resolveu então entrevistar o pastor chinês diante da igreja. O fato tornou a acontecer; o pastor “de quatro” urrava como leão, engatinhava de um lado para o outro e gritava: “Deixa ir o meu povo!” Ao voltar a si, ele afirmou que Deus tinha lhe dado aquela mensagem, pois o seu povo (chinês) vivia sob o dragão, mais agora (segundo ele) o Leão de Judá iria livrar o seu povo. Arnott rapidamente teve o fato como algo divino, mais desta feita a denominação excluiu a igreja do ministério.
Embora desligada da Comunhão da Videira no Canadá, a Igreja do Aeroporto já era conhecida o suficiente para se manter.

V)Conclusão:
Vimos nesta aula as raízes do fenômeno da “unção dos quatro seres” e sua ligação com a “benção de Toronto”.
Qualquer cristão, com um mínimo de discernimento; pode perceber claramente que as manifestações que ocorrem nessas reuniões não são do Senhor!
Não existe base bíblica para essas práticas!
A “unção do riso” (“benção de Toronto”), bem como a “unção dos quatro seres viventes”, não passam de mais uma meninice e obra da carne. Estas pessoas dão lugar ao Diabo que muitas vezes se aproveita da ocasião para possuir estas pessoas e leva-las a loucura!
Nestas reuniões as pessoas esvaziam a mente e são induzidas a vários tipos de bizarrices a ponto de quem entrar em um local desses achar que entrou em um hospício ou terreiro de macumba, menos em uma igreja!
Na próxima aula estaremos estudando o fenômeno no Brasil e daremos ênfase propriamente a “unção dos quatro seres viventes”.