Voce está em: Estudos Bíblicos - Heresias nas Igrejas

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 2005
TEMA: HERESIAS NAS IGRJAS; O FALSO EVANGELHO!
AULA Nº3
ASSUNTO: A DOUTRINA DA QUEBRA DE MALDIÇÕES/ PARTE 2

Texto: Efésios 1.3
Introdução:
Querido irmão; na última aula iniciamos o estudo sobre a doutrina da quebra de maldições e refutamos cada ponto desta heresia. Aprendemos que problemas como: alcoolismo, prostituição, pobreza, acidentes, homossexualismo e muitos outros são atribuídos a maldições na vida do crente. Nesta aula iremos continuar este assunto falando de algumas práticas existentes entre aqueles que crêem neste ensino.
Estaremos analisando as seguintes práticas:

  1. Árvores genealógicas;
  2. Terapias de regressão;
  3. Nomes amaldiçoados;
  4. Espíritos familiares;
  5. Perdão pelos antepassados e
  6. Lista de maldições.
I)Árvores genealógicas

Como se crê que existem maldições hereditárias, faz-se necessário descobrir quais são, para isso eles usam alguns recursos. Um destes recursos é o de montar uma árvore genealógica da pessoa para tentar captar de onde veio o problema.
Ao achar aos antepassados da pessoa, procura-se então se há algum problema idêntico naquele parente; rejeita-se então o problema pronunciando-se palavras chaves como: “Tá quebrada a maldição tal em nome de Jesus”; ou ainda, “Tá marrado em nome de Jesus!”. A formula não para por aí; é necessário perdoar o amaldiçoador (no caso de ter sido amaldiçoado por alguém).O pior é que não se pode resolver o problema simplesmente perdoando a pessoa; mais é necessário pedir perdão pelos pecados das gerações anteriores e ainda repreender os espíritos familiares, caso contrário, a maldição não “parará”.
Sobre genealogia, leia: ITm 1.4; Tt 3.9
As genealogias encontradas em Mateus e Lucas visavam provar que Jesus é o Messias, herdeiro do trono de Davi, descendente de Abraão e também provar que Jesus é o Filho do Homem.
Vimos na aula anterior que não existem maldições de qualquer tipo sobre a vida do crente!
II)Terapias de regressão
II.A)Quando a maldição não é descoberta, dizem os adeptos desta heresia que pode ser necessário recorrer a terapias de regressão.Vale lembrar que as terapias de regressão são um espiritismo disfarçado!
Esta prática consiste em levar o crente a regredir até o ventre da mãe para descobrir se ele foi amaldiçoado. Conhecemos um caso descarado de espiritismo praticado em uma dessas reuniões, quando uma de nossas irmãs nos informou que, antes de chegar em nossa igreja, participou de um grupo de células onde criam nas maldições hereditárias. Esta irmã foi submetida a uma terapia de regressão e em determinado momento da sessão, encontrou--se supostamente “conversando com a sua falecida mãe”; isto não é espiritismo?
Na verdade estas práticas além de não possuírem respaldo bíblico, são extremamente perigosas e podem causar danos terríveis na mente das pessoas a elas submetidas.
Existem irmãos que vivem oprimidos pelo fato de acharem haver alguma maldição ou espírito familiar autorizado a estar em sua família por algum antepassado.
Meu querido, se você era uma destas pessoas envolvidas por estas crenças, saiba que Jesus Cristo esta libertando você pelo poder da sua Palavra (Jo 8.31).
O apóstolo Paulo nos diz em Fp 3.13,14; que deixava as coisas do passado para trás!
II.B)Todos os crentes são tentados de alguma forma, alguns em maior intensidade que outros dependendo da sua comunhão com Deus, santidade, vida de oração e contato com a Palavra de Deus; não significa que ao nos sentirmos fracos diante de determinadas situações, seja porque existem maldições sobre a nossa vida.  A Bíblia nos ensina em I Co 10.13 que Deus não permite que sejamos tentados além do nosso limite, e ensina ainda que Deus sempre dará o escape!
A solução dos problemas do crente está em vida santa, jejum e oração, obediência a Palavra de Deus e confiança!
Quando algum crente cai várias vezes em pecados da área sexual, por exemplo, não se deve procurar maldições em sua vida; o tal está em pecado, ou por não vigiar e desobedecer ao que Deus ensina, ou por faltar santidade em sua vida, ou ainda porque está na igreja e não se converteu! A Palavra ensina que aquele que experimentou o novo nascimento, não vive na prática do pecado (I Jo 3.6,9).
Cada cristão pode enfrentar um tipo de problema diferente e isso não quer dizer, absolutamente, que há uma maldição sobre a sua vida.
Se na família de um irmão existem vários casos de acidente ou problemas financeiros, por exemplo, não significa que o irmão sofrerá ou sofreu um acidente por causa de alguma maldição hereditária, os erros deveriam servir de exemplo para o tal irmão!
A Palavra de Deus não ensina a terapia de regressão para vencer qualquer tipo de problema e Jesus jamais ensinou estas doutrinas!
Fomos abençoados por Deus dês do momento em que aceitamos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador da nossa vida, isso não quer dizer que não vamos passar por problemas, lutas, enfermidades ou dificuldades financeiras, mais quer dizer que fomos livres da maldição do pecado e de todas as suas conseqüências. Jesus estará conosco em meio a toda e qualquer dificuldade.

III) Nomes amaldiçoados
O esquisito destes ensinos chega a supor que as maldições podem estar no nome que a pessoa tem. Afirmam que existem nomes malditos e que devem ser trocados, pois os tais autorizam a ação de espíritos familiares.
Querido irmão, se isso fosse verdade, o que falar de homens abençoados que tiveram os seus nomes trocados por nomes pagãos e não foi por isso que deixaram de ser uma bênção ou de serem usados por Deus de uma forma poderosa.
Leia o que está escrito em Dn 1.7. Daniel e seus amigos tiveram os seus respectivos nomes trocados e não foi por isso que maldições vieram sobre a vida deles.Veja o quadro...

Daniel=Hb. Deus é meu juiz               X Beltessazar  =Bel protege a sua vida 
Azarias=Hb.a quem Jeová ajudou     X Abede-Nego=Servo de Nebo
Mizael=Hb.que é igual a Deus            X  Mesaque=quem é aku, o deus da lua
Hananias=Hb. Jeová é clemente       X  Sadraque=decreto do deus lua

Muitos outros personagens bíblicos possuíam nomes nada bons, como, por exemplo, o abençoado pregador Apolo, cujo nome significa:destruidor(grego).
Em contra partida, existiram personagem bíblicos com nomes maravilhosos sendo que as suas vidas foram horríveis.Ex.Judas o traidor; seu nome significa louvor; Bar-Jesus (que significa, filho de Jesus), foi um mágico maldito! Ver At 13.6.
O que dizer ainda de Absalão (pai da paz) e Hermes(Rm16.14), cujo nome significa Mercúrio(deus grego).
Querido irmão, talvez se alguém tivesse um nome tão horrível como Lúcifer ou Jezabel, até poderia trocar por questão de reverência a Deus, mais não por questão de maldição!IV)Espíritos familiares

A quebra de maldição também envolve a crença na existência de espíritos familiares que acompanham determinadas famílias causando os mesmos problemas através de várias gerações.
Esta heresia é baseada na tradução King James da Bíblia, capítulo 19.31 de Levítico. Em nenhuma tradução para o português está escrito: “espíritos familiares” neste texto; e ainda que tivesse, o versículo não fala da atuação destes espíritos de geração em geração. A passagem citada fala da proibição da invocação de mortos em Israel. Sabemos que quando são invocados os mortos na verdade estão invocando aos demônios!
Na língua inglesa, invocação de mortos tem o sentido de invocação de parentes falecidos, daí o termo espíritos familiares naquela versão.
A invocação de mortos seria punida com apedrejamento ( Lv 20.27).Note que as pessoas eram apedrejadas e não os demônios, pois isso seria impossível!
Não há base bíblica que justifique a existência destes espíritos!

V)Perdão pelos antepassados

Esta teoria tem raízes no mormonismo. Os mórmons, para salvar os seus parentes falecidos, batizam-se pelos (no lugar de) mortos.
Não é necessário discutir muito, pois é bastante claro que ninguém pode pedir perdão por alguém. A salvação é individual!
Os amantes destes ensinos querem se justificar pelas orações de Neemias e Daniel; entretanto eles pediram perdão pelos pecados que o povo cometia em seus dias e lembravam que a nação continuava a cometer os mesmos erros do passado, por isso pediam perdão, pela dureza de coração que insistia nos erros antigos, eles reconheciam os erros dos antepassados e suas conseqüências, entretanto, pediam perdão por seus próprios erros.

VI)Lista de maldições
Para encerrar, após os adeptos da quebra de maldições detectarem as maldições e espíritos que atuam na vida dos crentes, fazem uma lista para que seja lida na frente de todos e rejeitada uma por uma, na presença da igreja, para que as maldições sejam quebradas.
Quando não se consegue detectar precisamente quais são as maldições e espíritos atuantes, faz-se uma lista enorme de possíveis espíritos (geralmente nomes de obras da carne) e maldições que devem ser quebradas.
Obviamente, as pessoas são expostas ao ridículo diante da igreja, que ainda por cima, toma conhecimento de todos os problemas daquele que falou (lembre-se que dentro da igreja sempre existirão aqueles que não são verdadeiramente convertidos).

Conclusão:
Vimos que todas as tentativas de se quebrar maldições são fúteis para resolver o problema do pecado ou das lutas do cristão. A solução está verdadeiramente na Palavra de Deus.
Na próxima aula falaremos sobre a origem de toda maldição e encerraremos este assunto do tema em estudo.

Ricardo Correia de Mattos
Pastor Presidente