Voce está em: Seminário de Escatologia - Análise do livro do Apocalipse

Seminário de escatologia - Parte IV
Análise do Apocalipse
Aula nº 11
Assunto:
Análise do capítulo 12
A mulher e o dragão

I – Introdução
Estamos chegando ao terceiro parêntese do livro do Apocalipse, sendo o mais extenso de todos abrangendo o espaço que vai de Ap 12.1 até Ap 14.20.
Este parêntese é colocado antes das taças começarem a ser derramadas. Recordamos que no capítulo 14.15-19 houve o toque da sétima trombeta; e, conforme já estudamos, a sétima trombeta trás consigo as sete taças.
As taças estão localizadas na última parte da Grande Tribulação, e, antes delas serem derramadas manifestando o ápice do juízo de Deus, o Senhor revela mais alguns detalhes neste parêntese.
O capítulo que iremos estudar nesta aula fala sobre a nação de Israel; é uma espécie de resumo e um consolo para o povo de Deus, o verdadeiro Israel!

II- Análise do capítulo 12- A mulher e o dragão
Um resumo da história e destino de Israel. Passado e futuro!
Uma esperança para a nação em meio a Grande Tribulação.

v.1- Quem esta mulher representa?
Obviamente que não se trata de Maria, como os católicos romanos pensam; aliás, não há nenhum motivo para se pensar nisto, haja vista Maria não aparecer em momento algum no contexto deste livro, nem tão pouco exercer algum papel no contexto escatológico. Dizer que a mulher é Maria é “forçar a barra” para justificar a mariolatria!
Repito: Não há motivo ou sequer vestígio algum no texto ou contexto do livro para se afirmar tal absurdo!
Voltamos à pergunta: Quem é esta mulher?
Não existe dúvida de que a mulher é a nação de Israel. Veja:
1º)-O livro trata principalmente da nação de Israel durante a tribulação.
Israel, após o arrebatamento, será o povo de Deus na Terra.
2º)-A simbologia das doze estrelas é a mesma do livro de Gênesis. Ver Gn 37.9
3º)-Na Bíblia a mulher representa a nação de Israel no Antigo Testamento. A mulher adúltera simboliza o Israel apóstata. A Noiva (a mulher virgem) representa a Igreja no Novo Testamento; obviamente que a igreja apóstata será a prostituta do Novo Testamento. Quando a igreja for arrebatada, Deus voltará a tratar especificamente com Israel, logo, a mulher aqui é Israel, visto que no capítulo 12 de Apocalipse a Igreja está no céu.
4º)-Os símbolos usados se encaixam com a nação de Israel. Vejamos:
Vestida do Sol- O Sol representa a glória do Senhor. Israel foi o povo escolhido para glorificar a Deus entre as nações da Terra.
A lua debaixo dos pés- A Lua reflete a luz do Sol, assim como a Lei reflete a vontade de Deus. Israel está apoiado sobre a Lei!
As doze estrelas- As doze tribos.
Concluímos que a mulher neste texto é Israel. No decorrer do capítulo a idéia ficará mais evidente.

v.2- Grávida do Messias- Jesus!
Quando uma mulher está grávida, ela está gerando um ser. O simbolismo significa que a nação daria à luz o Messias.
Sofrendo- As lutas da nação até o nascimento do Messias.
Quando foi feita a promessa do resgate da humanidade em Gn 3.15; passou a ser conhecido que Deus enviaria o seu Filho; o seu ungido que viria como homem (a semente da mulher) para pisar na cabeça de Satanás e resgatar a humanidade.
Deus separou um povo (Israel) para através deste povo trazer o Messias (Jesus). O tempo inteiro o Diabo tentou impedir o cumprimento deste nascimento através da aniquilação da nação escolhida.
Aí está o simbolismo das dores de parto!

v.3- Este Dragão é Satanás!
Grande- mostra a sua força
Vermelho- simboliza a sua violência.
As sete cabeças e os dez chifres mostram a sua identificação com a Besta que há de vir e com todo governo humano que sempre perseguiu o povo de Deus.

v.4- A sua cauda... A força de um dragão está na sua cauda (ver, por exemplo, o lagarto); isto simboliza que Satanás, com o seu poder, levou consigo 1/3 dos anjos. Na rebelião que houve no céu, 1/3 dos anjos seguiram a Lúcifer.
Este mesmo Dragão concentrou as suas forças contra Israel; o seu objetivo era impedir o nascimento de Jesus.

v.5- O intento do Dragão foi frustrado.
Na matança dos hebreus, por exemplo, Deus livrou Moisés para depois libertar Israel do Egito.
Na época dos Juízes, Deus livrou Israel através destes mesmos juízes.
Na Babilônia; Deus levantou um remanescente.
Na matança dos meninos feita por Herodes, Deus guardou o seu Filho.
Jesus nasceu! O Diabo não conseguiu e jamais conseguirá impedir os planos de Deus! Este filho há de reinar sobre todas as nações.
“E o seu Filho foi arrebatado para Deus até ao seu trono.” - Aqui já existe um grande salto na história; nas entrelinhas subentende-se a morte expiatória de Cristo, sua ressurreição e ascensão à destra do Pai nas alturas.
Amados, por não ter conseguido impedir o nascimento do Messias, o Diabo tentou impedir a sua morte na cruz; porem mais uma vez os seus planos caíram por terra.

A história avança até a Grande Tribulação...

 v.6- Deus guardará a nação como sempre fez. Existe um lugar preparado para o remanescente durante 1260 dias, ou seja, os últimos três anos e meio da tribulação.
Obs.: No início da tribulação, o Anticristo fará um pacto com Israel.

v.7-12- Há uma interrupção na história neste ponto.
Encontramos neste versículo uma referência a batalha que ocasionou a queda de Satanás; entretanto, os versículos trazem uma informação mais profunda ainda...
Percebemos que esta batalha irá se repetir no período da tribulação. Satanás será expulso das regiões celestiais e lançado para a Terra.

O versículo 12 deixa claro que o trono do inimigo; o seu quartel general, passará a ser na Terra, pois com o arrebatamento da Igreja, Satanás será expulso dos ares.
Na tribulação, a Igreja terá sido arrebatada e o Espírito Santo não habitará plenamente no homem como na dispensação da Graça, portanto, o Diabo terá mais “liberdade” para atuar.
Ao descer à Terra definitivamente, Satanás sabe que tem pouco tempo para agir, porque com a volta de Jesus ele será lançado no abismo por mil anos (ver Ap 20.1-3), logo, o seu tempo é de 7 anos!
A ira e o ódio de Satanás serão enormes!
Imagine meu irmão; se nos dias de hoje o mundo jaz no maligno, como será na tribulação? Como ficará o mundo sem o Espírito Santo habitando no coração daquele que crê; sem a Igreja (luz do mundo e sal da Terra); com o Diabo agindo livremente com todo ódio; com a soltura dos anjos caídos; com o Anticristo manifesto e com os terríveis castigos sobre a Terra?

v.13-16- Quando o Diabo é jogado na Terra, concentra toda a sua fúria contra Israel; entretanto Deus guardará a Nação.
Destruir a nação, significa tentar impedir que Jesus volte para reinar sobre a Nação e sobre a Terra.
De uma forma rápida (asas de águia); o remanescente escapará! Será guardado durante o período em que o Anticristo avançar com ímpeto sobre a nação; com todo o poder de Satanás.
Mais uma vez é dito que Israel será guardado na última metade da tribulação (3,5 anos).
O Dragão (Satanás) tentará ir atrás da mulher (Israel), mas sua tentativa será em vão. O local preparado pelo Senhor dará condições para que Israel escape ileso.

v.17,18- O ódio de Satanás aumenta mais ainda porque o remanescente fiel escapa. Por não conseguir atingir o remanescente que havia sido selado pelo Senhor, o Diabo se volta contra os outros judeus, àqueles que creram na mensagem pregada pelo remanescente.
Muitos judeus ajudarão ao Anticristo, muitos não vão se arrepender, entretanto, existirão aqueles que se entregarão ao Senhor e aguardarão o retorno do Rei Jesus. Estes judeus serão terrivelmente massacrados, até que o Senhor venha e ponha fim ao exército do Anticristo.
Lembre-se que o Dragão se identifica com a Besta, ou seja, ele transfere o seu poder para que ela persiga a nação de Israel. (II Ts 2.9,10)
Para vir contra Israel, o Dragão usará todo poder e governo humano.

Amados, este capítulo trás uma mensagem de esperança para Israel; a certeza de que a nação não será de todo eliminada, a certeza de que um remanescente será preservado e a certeza de que, aqueles que forem martirizados, serão recompensados pelo Senhor.

Na próxima aula continuaremos o nosso estudo falando sobre as duas bestas do Apocalipse.