Voce está em: Seminário de Escatologia - Análise do livro do Apocalipse

Seminário de escatologia - Parte IV
Análise do Apocalipse
Aula nº 9
Assunto:
Capítulo 9 – A 5ª e a 6ª trombeta

I - Introdução
Amados irmãos; o capítulo 9 do livro do Apocalipse relata o que ocorrerá quando tocar a 5ª e a 6ª trombeta; a última trombeta soará apenas no capítulo 11.15; antes haverá um parêntese que abrangerá do capítulo 10.1 até o versículo 11 do capítulo 14.
Estaremos analisando nesta aula o capítulo 9.

II- A quinta trombeta: Ap 9.1-12
Antes de meditarmos nestes versículos, é necessário obtermos algumas informações importantes...
O nome Satanás significa adversário (hebraico) e Diabo significa acusador (grego). Estes são alguns dos títulos dados a Lúcifer (palavra que significa aquele que brilha; estrela da manhã); o anjo caído que rebelou-se por causa da sua soberba e arrastou consigo em sua rebelião 1/3 dos anjos do céu. Leia: Is 14.11-15; Ez 28.11-19; Lc 10.18 e Ap 12.3,4 .
Deus não criou o Diabo, aliás, nenhum mal procede de Deus. O Senhor criou os anjos e lhes deu livre arbítrio. Lúcifer, o anjo mais formoso, chamado de aferidor de medida (termo que dá a idéia de padrão - ver o texto citado acima no livro de Ezequiel), rebelou-se, e com a sua queda passou a ser chamado de Satanás. Lúcifer e seus anjos aliados foram expulsos do céu em uma batalha, na qual Miguel liderou os anjos fieis ao Senhor; esta guerra aconteceu antes mesmo do homem ter sido criado.
Nesta rebelião, Lúcifer conquistou príncipes angelicais; líderes, os quais não deram importância para a posição que lhes foi conferida pelo Senhor. O pecado destes anjos foi gravíssimo, porquanto eles tinham sob sua influência um número incontável de anjos. Estes príncipes esperaram que Lúcifer pudesse lhes dar algo melhor do que o Senhor lhes deu.
O Senhor prendeu estes anjos caídos no poço do abismo (II Pe 2.4; Jd 1.6) e isto serve de exemplo em especial para aqueles que possuem cargos de liderança e ensinam na Igreja, pois a responsabilidade é enorme, haja vista poderem levar outros ao erro e a queda; os demais anjos caídos permanecem soltos por um tempo, liderados por Satanás e são chamados de demônios.
Satanás colocou o seu “trono” nos ares (Ef 6.12), mas será expulso também das regiões celestiais na Grande Tribulação e colocará o seu trono na Terra. Se hoje já está horrível, imaginem quando Satanás colocar o seu trono na Terra, sabendo que tem apenas sete anos para agir (Ap 12.12). Detalhe: A Igreja não estará mais na Terra e o Espírito Santo não habitará mais no homem como acontece na dispensação da Graça.
Atualmente o “quartel general” do Diabo ainda localiza-se nas regiões celestiais (Ef 6.12), mas durante a Tribulação, o centro de suas ações será na Terra.
Alguns pensam que Satanás está preso, isto é um grande engano! O inimigo de nossas almas está solto; ele é o príncipe das potestades do ar (Ef 2.2).
O Diabo também é chamado de: Grande Dragão (Ap 12.3,4 e 7); Antiga Serpente (Ap 12.9); Belzebu (Lc 11.15); Abadom (heb: Destruidor- Ap 9.11); Apolion (gr: Destruidor - Ap 9.11); Príncipe deste mundo (Jo 16.11); Homicida (Jo 8.44); Pai da mentira (Jo 8.44); Ladrão (Jo 10.10).
Agora que você possui todas estas informações, passaremos a meditar no capítulo 9...

v.1-3- A estrela que caiu do céu na Terra sem dúvida alguma é o próprio Satanás.
Vemos que a chave do poço do abismo é dada nas mãos dele.
Imediatamente o Diabo solta todos os anjos caídos que se encontravam presos no abismo. Lembre-se que estes são mais fortes do que os demônios que estão soltos.
Amados, a situação da Terra ficará aterrorizante!
Gafanhotos - símbolo de demônios na Bíblia.

v.4-6- Os demônios somente poderão tocar naqueles que não pertencem ao Senhor. Estes homens ímpios serão torturados, mas não morrerão. O tormento durará cinco meses.

v.7-11- A aparência dos anjos caídos é terrível; e Satanás é o líder deles!

v.12- Este é apenas o primeiro ai! Restam ainda duas trombetas!

III- A sexta trombeta: Ap 9.13-21
v.13- A 6ª trombeta é tocada e o poder satânico sobre a Terra aumenta mais ainda.
O tabernáculo e seus utensílios, os quais Deus mandou que fossem construídos por Israel através de Moisés, eram uma figura do culto perfeito no céu. O altar mencionado aqui é o altar de incenso feito de ouro que ficava diante do véu. No céu, na realidade, não existem estes objetos, aliás, nem se fazem necessários.
Neste versículo, a voz vem do altar simbolizando que o juízo partia do Senhor; além disso, quando alguém segurava em uma das quatro pontas do altar era livre da morte, ninguém poderia ser morto ao segurar a ponta do altar, isto reforça a idéia de que os servos de Deus são guardados por ele; embora saibamos que serão martirizados e perseguidos, eles serão poupados do poder satânico.
Irmãos, o Senhor permitirá o martírio, eles serão perseguidos pelo Anticristo, mas serão poupados do ataque direto de Satanás.
Assim como o Senhor poupou o povo de Israel no Egito na morte dos primogênitos, o Senhor guardará o seu povo das mãos do Diabo!
 
 v.14- A 6ª trombeta ao soar, intensifica a força satânica sobre a Terra com a soltura de mais quatro anjos caídos, estes, entretanto, estavam presos em um região espiritual próxima ao rio Eufrates.
Sobre este rio lembramos que:
Banhava o Édem Gn 2.10-14; será um dos limites das fronteiras de Israel Ex 23.31; Dt 11.24 e localizava-se na Babilônia, nação marcada pela idolatria, símbolo de abominação.

v.15-  “...preparados para a hora, o dia, o mês e o ano...” - Tudo está dentro do controle do Senhor, de acordo com a sua soberania.
Estes anjos caídos matarão a terça parte dos homens. Repare que os anjos que saíram do abismo no toque da 5ª trombeta, torturam os homens durante cinco meses, mas estes não morrerão; entretanto, ao tocar a 6ª trombeta, 1/3 dos homens serão mortos!
A esta altura, a população da Terra já estará reduzida.

v.16-19-  Estes seres possuem a sua disposição uma cavalaria totalizando 200.000.000 (20.000 x 10.000). Não sabemos se está referindo-se a um exército de seres espirituais (demônios). Isto é perfeitamente aplicável ao texto.
A interpretação literal do texto, ou seja, a de que são seres demoníacos, trará menos problemas de hermenêutica, mas vale registrar também a seguinte interpretação (menos provável):
Alguns interpretam a descrição dos gafanhotos da 5ª trombeta (9.7-10) como sendo aviões de guerra e a cavalaria da 6ª trombeta (9.16-19) como tanques de guerra. Se assim for, os demônios levariam os homens a atacarem uns aos outros. O ataque aéreo seria de precisão; a famosa “guerra cirúrgica” feita para torturar e abalar psicologicamente, enquanto que o terrestre traria morte. Um exército de 200 milhões é possível, vale lembrar que a China, por exemplo, poderia perfeitamente colocar um exército destas proporções em combate, pois a sua população ultrapassa a um bilhão de pessoas. A Índia tem aproximadamente 800 milhões de habitantes.

v.20,21- Apesar de tudo, os homens que escaparam destes flagelos continuaram maus e não se arrependem dos seus pecados.
Obs.: A disciplina para o servo de Deus leva ao arrependimento, correção e edificação; mas para os ímpios, a disciplina endurece a cerviz!

Amados; estudaremos o 2º parêntese do livro em nossa próxima aula