Voce está em: Seminário de Escatologia - Análise do livro do Apocalipse

Seminário de escatologia - Parte IV
Análise do Apocalipse
Aula nº 1
Assunto: Introdução ao estudo do livro

Estamos iniciando a análise do livro do Apocalipse, alguns detalhes são de extrema importância para uma correta compreensão deste livro...

I) - Autor- Apóstolo João (Os pais da Igreja assim criam, e o próprio livro nos dá esta informação 1.1,4,9; 22.8).

II)- Data- 95 a 96 dc; durante o final do governo do imperador Domiciano.

III)- Interpretação - Abaixo trago alguns métodos de interpretação:

a)- Preterista: Vê as profecias de João inteiramente relacionadas com a sua época; conflito entre a Igreja, o judaísmo e o paganismo.

b)- Alegórico: Não respeita o simbolismo natural. Vêem o Apocalipse como um símbolo da luta entre o Reino de Deus e a força Satânica; uma luta entre o bem e o mal.

c) Histórico: Neste método, a maioria do livro abrange a época do apóstolo João.

d) Futurístico: A maior parte do livro engloba eventos futuros, após a época da Igreja.

*Por amor a Palavra de Deus, adotamos o método futurístico por ser o mais coerente e o mais utilizado pelos expositores.

Para interpretarmos corretamente o livro, é necessário conhecermos as regras de hermenêutica bíblica; termos conhecimento da escatologia geral, da história bíblica de Israel e de textos paralelos, em especial, do livro de Daniel.
Lembre-se que João descreveu os eventos futuros que lhes foram revelados pelo Senhor, usando para isto da linguagem e recursos que conhecia em sua época.
A chave para termos uma noção geral do livro inteiro está em Apocalipse 1.19.

Chave da interpretação de todo o livro: Ap 1.19

“as coisas que viste”

“e as que são”

“e as que hão de acontecer depois destas”

Capítulo 1

Capítulos 2 e 3

Capítulos 4 a 22

As coisas que viste são aquelas que João havia presenciado no início da visão, ou seja, Jesus Glorificado. Corresponde ao primeiro capítulo.
As coisas que são se refere àquelas pertencentes à dispensação na qual João vivia, ou seja, são as coisas referentes à dispensação da Graça; a época da Igreja.
As que depois destas hão de acontecer, são os fatos que ocorrerão após o fim da época da Igreja, ou seja, após o arrebatamento.
Partindo desta chave, podemos fazer a seguinte divisão do livro:

IV)- Divisão do livro:
Capítulos 1- Introdução e visão de Cristo glorificado.

Capítulos 2 e 3- Época da Igreja na Terra

Capítulos 4 a 19- A grande Tribulação (4 e 5; a Igreja no céu)

Capítulo 20- Milênio

Capítulos 21 e 22- Eternidade futura

Como podemos facilmente notar; a maioria do livro mostra os eventos que ocorrerão durante a grande tribulação (capítulos 4 a 19, portanto 16 capítulos, dos 22 existentes; sendo que os capítulos 4 e 5 mostram a Igreja no céu enquanto que na Terra começa os 7 anos da tribulação).
Compare:
Igreja na Terra: 3 capítulos (1 a 3, considerando que a introdução pertence a época da Igreja)
Milênio: 1 capítulo (20)
Eternidade: 2 capítulos (21 e 22)

V)- Simbologia:
O livro do Apocalipse possui muitos símbolos que devem ser interpretados naturalmente e com o auxílio de outros textos paralelos.
Alguns exemplos:
a)- O número sete aparece várias vezes no livro...
As Sete estrelas são os sete anjos- 1.16,20
Os sete candeeiros são as sete igrejas- 1.13,20
As sete tochas de fogo representam os “sete espíritos de Deus”- 4.5; Is 11.1,2
Sete selos; sete trombetas e sete taças- Totalidade de juízos; a ira de Deus sendo derramada
As sete cabeças da besta são os sete montes sobre os quais a mulher está assentada (17.3,9) e também são sete reis.
b)- O incenso das taças é a oração dos santos- 5.8
c)- Quatro cavaleiros- eventos pós-arrebatamento que ocorrem sucessivamente
d)- A estrela caída(9.1) é o anjo da abismo (9.11)
e)- Tempo, tempos e meio tempo (12.14) é o mesmo que 1.260 dias (12.6)
f)- A primeira besta, a besta do mar, é o futuro império mundial e o seu líder (13.1-10)
g)- A besta da terra, segunda besta (13.11-17) é o falso profeta (19.20)
h)- A meretriz (17.1) é  a falsa igreja; o cristianismo apóstata
i)- As muitas águas (17.1) são os povos da Terra (17.15)
j)- Os dez chifres são dez governantes; dez reis (17.12)
l)- O Cordeiro é Jesus; Senhor dos senhores e Rei dos reis (17.14)
m)-Linho fino- obra de justiça dos santos (19.8)
n)-O primeiro cavaleiro branco que surge é o Anticristo (6.2)
o)-O cavaleiro montado no cavalo branco em 19.11-16 é Cristo, o Verbo de Deus Jo.1.1,14

VI)- Propósito e tema
O livro é essencialmente profético e tem como propósito encorajar os cristãos em meio às lutas.
O seu tema é o triunfo final de Deus sobre todo mal e o assunto principal é a escatologia.
                   

Na próxima aula estaremos comentando o capítulo 1.