Voce está em: Estudos Bíblicos - A Família Cristã

Escola bíblica dominical 2005

Tema: A família cristã
Aula nº8
Assunto: Namoro na pós-mocidade e entre viúvos

Texto: I Co 7.9

Mas,se não podem conter-se,casem-se,pois é melhor casar do que abrasar-se.

  

Introdução:
Irmãos; antes de entrarmos nos assuntos que se referem diretamente aos relacionamentos durante o matrimônio, precisamos tratar ainda de dois tópicos importantes, a saber: O namoro cristão na pós-mocidade e entre viúvos, bem como a virgindade. Estes assuntos serão tratados nas duas aulas seguintes respectivamente.
Estaremos agora analisando o namoro pós-mocidade e entre viúvos. Deixei este assunto em separado por se tratar de uma situação especial e também por existirem inúmeros irmãos nestes casos.
Em um mundo cuja à maior parcela das pessoas não valorizam o casamento, quando se trata de pessoas mais maduras ou ex-casados e viúvos; aí mesmo é que as pessoas não querem se casar e preferem “se ajuntar”. Na igreja do Senhor não deve ser assim!
No que se refere a critérios, motivações e condutas, os conselhos e regras são comuns ao namoro e noivado estudadas nas aulas 5,6 e 7 (por exemplo: Não namorar ímpio, não namorar crentes infrutíferos, etc...), entretanto, face às situações que envolvem as pessoas maduras e viúvos, existem conselhos próprios para esta “faixa” de cristãos.
Vale considerar ainda que não será abordado o assunto do relacionamento entre divorciados, pois este será estudado no capítulo sobre divórcio.
Estarei considerando neste estudo como pós-mocidade o período contado a partir dos 30 anos; não que a pessoa de 30 anos não seja jovem, mais a verdade é que ao atingir esta idade estando solteiro, salvo exceções, o homem e a mulher já atingiram uma certa independência financeira e social e já possuem maturidade suficiente para assumirem um compromisso mais imediato.

O que a Bíblia fala sobre o relacionamento entre os viúvos?
A Bíblia traz claramente o ensino de que os viúvos podem casar novamente (Rm 7. 2,3; I Co 7.39 ), entretanto existem algumas regras claras quanto a isto. Vejamos:
1º)È necessário que o futuro conjugue seja um cristão I Co 7.39(b)
2º)Não é necessário que seja outro viúvo (a Bíblia não diz que um viúvo deve casar com uma viúva e vice-versa).
3º)Como o relacionamento de casamento é algo muito sério, deve haver confirmação do Senhor, entretanto o período de namoro não deverá se estender muito, pois:
A)O viúvo tem mais chance de cair em pecados na área sexual por causa da incontinência (pelo fato de já ter tido uma vida sexual ativa anteriormente)
B)Devido à idade, há uma tendência de achar que não se deve dar tanta satisfação, então ficam mais vulneráveis a vários tipos de erros.
4º)No caso de viúvos, podem ocorrer problemas com os filhos do casamento anterior e por este motivo, devem ser levados em conta estes possíveis problemas antes de se iniciar o namoro. Muitos fatores interferem nisto, tais como: A idade do viúvo(a), a idade dos filhos, condição social, etc...
5º)A regra é que as viúvas novas se casem novamente. Paulo em I Tm 5.14 cita apenas viúvas pelo fato de ser mais do que normal o viúvo do sexo masculino casar novamente; já as mulheres eram bastante discriminadas naquela época.
6º)No caso de pessoas que já tiveram experiência sexual por terem sido casadas, deve-se vigiar muito mais para não entrar em situações que possam levar a pecar.
7º)O abrasamento deve ser repudiado!
O abrasamento citado em I Co 7.9 é a permissividade exagerada devido a carícias durante o período de namoro; é acender os impulsos sexuais a ponto de perder o domínio.
Dificilmente um casal maduro conseguirá ficar por muito tempo namorando sem que seja trocado algum tipo de carícia.
O fato de a Bíblia aconselhar aos viúvos a se casarem está nos seguintes detalhes, dentre outros:
a)A pessoa estar livre perante a Deus, ou seja, a Palavra autoriza o casamento devido à morte do conjugue;
b)O casamento ser benção para o homem e a mulher;
c)Companheirismo mútuo;
d)Evitar pecados na área sexual por causa da incontinência;
e)Auxiliar na educação dos filhos;
f)Auxiliar na obra de Deus;
g)Não ser “pesado” para a igreja (no caso de viúvas novas)

Obs: O viúvo somente deverá permanecer neste estado se de Deus receber esta capacidade.

Conselhos práticos para cristãos maduros que desejam namorar e se casar
Após saber se o provável relacionamento será aprovado por Deus, e para isto deverão ser levadas em conta as mesmas regras quanto ao namoro entre jovens, o futuro casal de namorados deverá pensar ainda em algumas outras situações, das quais um jovem casal estará isento. Estas situações são as seguintes:
1º) Devido à idade, não se deve perder tempo quanto à decisão do namoro e do casamento, pois quanto mais o tempo for passando, maior serão as chances de ficar só, e o celibato é uma questão de dom do Senhor.
2º) Em contra partida, o fator idade poderá levar a uma precipitação na escolha. O medo da solidão, a idade e a cobrança que muitas vezes existem até mesmo na igreja; acabam gerando relacionamentos frustrados e fracassados. Um conselho: Se você viveu uma boa parte da sua vida solteiro(a), não se precipite, pois muitas vezes pode ser melhor estar solteiro do que mal casado. Não se abale por cobranças, pois Deus tem propósitos diferentes para a vida de cada um. Ore a Deus e peça a ele para te dar uma boa escolha!
Obs: Deve-se evitar na igreja brincadeiras de mau gosto com àqueles que são solteiros, pois muitos se encontram nesta circunstância para agradar a Deus tendo recebido dele esta graça. Outros ainda sentem-se oprimidos por causa das brincadeiras.Existem brincadeiras carinhosas, entretanto, algumas são recheadas de malícia!
3º) Ainda por causa da idade, deve ser pensado nos problemas fisiológicos que esta idade apresenta. Como exemplo posso citar que a dificuldade para uma mulher de 35 anos engravidar é maior do que a de uma de 28 anos.
4º)Outro fator influenciado pela idade é a criação dos futuros filhos ou até a impossibilidade de se ter estes filhos.
5º) Geralmente a pessoa que tem mais de 30 anos possui independência econômica, e por isso deverá considerar que este fato irá influenciar na sua escolha.
 Exemplos: Uma mulher madura de 42 anos que trabalha e tem sustento próprio, jamais deverá casar com um homem para o sustentar! I Co 11.3
Um homem maduro que vive para o Senhor e para si próprio, deverá estar ciente de que precisará cuidar da sua esposa.
6º) Precisa ser considerado o fator liberdade. I Co 7.4
Um crente maduro de, por exemplo, 40 anos, que já se acostumou com a situação de solteiro e decide namorar alguém para casar, deverá pensar na limitação desta liberdade.
Uma mulher independente, acostumada a viver livremente, deve estar consciente de que casando, deverá dar satisfações ao seu futuro marido. O mesmo aplica-se ao homem, que, após estar casado, passará a viver para a sua esposa.
)Deverá ser considerado que o tempo de preparo para o casamento; incluindo namoro e noivado, precisará ser bem mais breve.
Por que namorar tanto tempo, se a vida de ambos já está praticamente estruturada? Por que esperar tanto se a idade já avançou? Por que esperar mais ainda, haja vista ambos já possuírem maturidade o suficiente para manter um relacionamento mais profundo e saberem muito bem o que querem?
8º) Deverá ser levado em conta se já houve um chamado de Deus na sua vida ou na do futuro namorado(a) e também as conseqüências deste fato.
Exemplos:
         a)Fui chamado para missões, em que implicará este meu relacionamento?
b)Ele é pastor viúvo, o que isto significará para a minha vida?
c)Tenho 50 anos e sou um evangelista e pregador da Palavra; em que este relacionamento afetará o meu chamado? Será que haverá algum impedimento?

O namoro depois dos trinta
Nesta fase da vida, não estamos lidando mais com dois jovenzinhos, portanto aqui vale alguns conselhos:
a)Não é pelo fato de serem maduros que não devem dar satisfações aos pais quando vivem sob o mesmo teto. Se vocês vivem sob a dependência dos mesmos, devem então dar satisfações!
b)Deve ser obedecida a Palavra de Deus durante o namoro e o noivado
c)A vigilância deverá ser maior ainda, vocês não deixaram de ser luz!
d)O tempo de namoro deverá ser mais breve devido a todos os fatos anteriormente descritos, tais como, por exemplo, o risco de pecados na área sexual.
e)O pastor deve estar a par do namoro.

Conclusão:
Nesta aula aprendemos que o viúvo é livre para casar desde que seja no Senhor! Estudamos ainda sobre o namoro entre viúvos e também entre cristãos mais amadurecidos. Vimos nesta aula os fatores que devem ser considerados nestes casos.
Podemos concluir afirmando que nunca é tarde demais para se estabelecer um relacionamento e que se você deseja isto, Deus te abençoará, basta saber aguardar em Cristo e seguir os conselhos da Palavra de Deus, sem precipitações.